Teatro Santa Isabel - 167 anos

Em Cartaz

Viúva, porém Honesta

Viúva, porém Honesta

Galeria de Imagens

Viúva, porém Honesta é o sexto trabalho do Grupo Magiluth, coletivo teatral que desenvolve pesquisa continuada de linguagem desde 2004 em Recife. Apontado pela crítica especializada como um dos principais jovens grupos do país, o Magiluth investe na obra do dramaturgo pernambucano Nelson Rodrigues para homenageá-lo no ano de seu centenário.

Viúva, porém honesta é uma peça teatral de Nelson Rodrigues que foi encenada pela primeira vez em 13 de setembro de 1957. A peça adere ao espírito “faz de conta” da farsa, não possuindo grandes preocupações com o realismo, e com seus personagens chegando a fazer alguns comentários técnicos, lembrando sempre ao espectador que o que ele está vendo é apenas uma “mentira”. O autor propõe, assim, uma nova maneira de se brincar com o tempo numa peça cheia de voltas ao passado e reviravoltas.

A história se passa quando o Dr. J.B. de Albuquerque Guimarães, diretor do jornal “A Marreta” e um dos jornais mais influentes do país não consegue convencer sua filha única, Ivonete, a deixar de velar seu marido morto, Dorothy Dalton, e voltar a ter uma vida normal, uma vez que tem apenas 15 anos e pode se casar de novo e lhe dar netos. Estando a filha irredutível e desejosa de permanecer enviuvada, o Dr. J.B. contrata uma ex-prostituta, um psicanalista e um otorrinolaringologista (todos charlatões) para dissuadi-la da ideia e voltar a querer se casar.

O marido falecido de Ivonete é um ex-fugitivo da FEBEM e homossexual chamado Dorothy Dalton que caiu nas graças da menina quando o J.B. a mandou escolher um marido na redação do jornal para justificar uma gravidez indesejada, que fora detectada pelo médico da família, o Dr. Lambreta, velho esclerosado e maluco (mais tarde se descobre que a tal gravidez era falsa e inventada pela mente insana do médico).

Como Dorothy Dalton morreu atropelado por uma carrocinha de picolé Chicabom e como nenhum dos contratados achou uma solução para o caso, o jeito foi ressuscitar o morto para que Ivonete deixasse de ser viúva. O trabalho fica por conta do Diabo da Fonseca que através de um passe de mágica reavivando o defunto e livrando a menina de tal viuvez indesejada. Como prêmio, o demônio desposa Ivonete.

A montagem foi construída na cidade de São Paulo, haja vista que no período de pesquisa o Grupo estava realizando temporada de seus espetáculos na capital paulista. Isto proporcionou o contato com renomados profissionais das artes cênicas durante o processo, tal como a diretora de arte Simone Mina, uma das mais respeitadas do país, e a preparadora vocal Monica Montenegro, responsável durante anos pelo trabalho vocal do CPT – Centro de Pesquisas Teatrais, coordenado pelo diretor Antunes Filho.

O Grupo aposta no despojamento de cena, na qual a precariedade dos elementos impulsiona os atores ao jogo teatral. Todos os personagens são revezados pelos seis atores que executam a montagem que fica a cargo do diretor Pedro Vilela, o mesmo do quarto trabalho do coletivo O Canto de Gregório.

A investigação cênica proposta pelo grupo investe na constatação do quanto o dramaturgo pernambucano ainda nos é contemporâneo, seja na abordagem dos temas expostos, seja nos recursos dramatúrgicos utilizados.

A montagem possui incentivo financeiro da FUNARTE, através do Edital Funarte Nelson Brasil Rodrigues: 100 Anos do Anjo Pornográfico, e teve estreia no Teatro Dulcina, na cidade do Rio de Janeiro. A abertura do Festival Recifense de Literatura será a estreia do trabalho na cidade de origem do Grupo.

Viúva, porém Honesta, se demonstra para nós como grande exercício estético, onde unimos o celebre texto do dramaturgo Nelson Rodrigues com a linguagem desenvolvida pelo Grupo Magiluth ao longo de sua existência.

* Os ingressos serão distribuídos com 1h de antecedência na bilheteria do teatro.


FICHA TÉCNICA

TEXTO: Nelson Rodrigues
DIREÇÃO: Pedro Vilela
ELENCO: Giordano Castro, Lucas Torres, Erivaldo Oliveira, Mario Sergio Cabral e Pedro Wagner
ILUMINAÇÃO E SONOPLASTIA: Pedro Vilela
DIREÇÃO DE ARTE: Simone Mina
ASSISTENTE DE DIREÇÃO DE ARTE: Karina Sato
DESIGNER GRÁFICO: Guilherme Luigi
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Mariana Rusu
REALIZAÇÃO: Grupo Magiluth

Data do Evento

19 de agosto - às 17h
Voltar